Fernando Amiky Assad



Fernando Amiky Assad
Organização: Programa Vivenda
Tema: Realização de reformas habitacionais de baixa complexidade e alto impacto social, com o objetivo de melhorar a saúde e a qualidade de vida da população de baixa renda.
Lugar de Atuação: Brasil
Problema que aborda

De acordo com as Nações Unidas, mais de 800 milhões de pessoas vivem em favelas no mundo. Por ano, este total deve aumentar em 7 milhões. Em 2030, estima-se que, dos 9 bilhões de habitantes que o planeta terá, 40% estarão em moradias precárias e 25% não terão onde morar. O Brasil possui atualmente um déficit habitacional de cerca de 5,5 milhões de moradias e, além disso, há mais de 11 milhões de casas inadequadas. Cerca de 90% desses dois déficits são compostos por famílias de baixa renda, com ganho entre 0 e 3 salários mínimos. Apesar de nos últimos anos o Governo Federal ter investido ativamente na construção de um programa habitacional robusto, voltado à baixa renda, não existe no país um programa estruturado (público ou privado) voltado à melhoria habitacional - problema duas vezes maior que o primeiro.


Modelo de Intervenção

Há quatro problemas a serem resolvidos: crédito (dado o perfil de renda, ausência de matrícula de imóvel, e possível restrição no nome); mão de obra (ausência de pedreiros qualificados disponíveis na favela); assistência técnica (ausência de arquitetos operando nesse mercado e/ou preços acessíveis); e material (sem planejamento e conhecimento técnico, moradores não sabem o que e quanto comprar). A partir daí, o projeto criou uma solução para atender estas demandas, oferecendo atendimento especializado de arquitetas, materiais com preços mais competitivos; mão de obra qualificada e ainda com a possibilidade de pagamento em 15 vezes

Impacto Social

Pesquisas mostram que aspectos como iluminação natural, acústica, e qualidade do ar inadequados estão relacionados com problemas diversos, como proliferação de fungos, estresse e doenças respiratórias. Portanto, reformas habitacionais, principalmente em favelas, têm impacto nas condições de saúde pública. Por meio de reformas de baixa complexidade e alto impacto social, o projeto tem o objetivo de promover a saúde e a qualidade de vida dos clientes. Até o momento, já foram realizadas 220 reformas, beneficiando diretamente cerca de 850 pessoas.

Dimensão econômico-financeira

O projeto conta com uma assistente administrativa e um sócio responsável pela gestão financeira da empresa. Ainda não há um procedimento para auditoria das contas, mas o projeto passa por um processo de estruturação voltado para governança, como a criação de um Conselho Consultivo (já formado e que terá sua primeira reunião no dia 2 de maio) e reports trimestrais de prestação de contas aos investidores.

Potencial de crescimento

O prêmio Visionaris contribuirá para um melhor fluxo de caixa do projeto e dará suporte à área de vendas, permitindo a aquisição de ferramentas para orçamento e/ou materiais de comunicação.

História pessoal

Fernando sempre trabalhou no setor social. Depois de cursar Administração na Universidade de São Paulo, abriu sua primeira empresa de consultoria e foi trabalhar com o desenvolvimento de comunidades quilombolas no Estado do Amapá. Ele aprendeu com seu primeiro empregador, Aerton Paiva, que é possível associar negócios com causas sociais. Foi em um projeto em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, que Fernando percebeu pela primeira vez que a moradia é um aspecto muito importante na transformação da qualidade de vida de famílias e comunidades.


Endereço

Rua Bento Barroso Pereira, 02
São Paulo – SP
Telefone: 11 5851-8962
Email: Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.
Site: www.programavivenda.com.br