Claudia Marina Werneck Arguelhes



Claudia Marina Werneck Arguelhes
Finalista
Escola de Gente - Comunicação em Inclusão
A Escola de Gente, com atuação nacional e internacional, trabalha para que as políticas e leis inclusivas se transformem em práticas cotidianas inclusivas, principalmente para a população que tem deficiência e vive na pobreza. Quase 500 mil pessoas já participaram diretamente de seus projetos em 17 países e em todas as regiões do Brasil.
Local de atuação: Atuação em 17 países e em todas as regiões do Brasil
Problema que aborda

A Escola de Gente trabalha para que as políticas públicas sejam inclusivas: garantam direitos humanos também para quem tem deficiência e vive na pobreza. Segundo a ONU, há cerca de um bilhão de pessoas com deficiência no mundo, 80% delas em regiões de pobreza nos países em desenvolvimento. São, pelo menos, 50 milhões de pessoas com deficiência na América Latina e Caribe, segundo o Banco Mundial; aproximadamente a metade está no Brasil.


Modelo de Intervenção

A Escola de Gente tem dois grandes caminhos de intervenção social. Ambos, que são convergentes e complementares, trabalham a favor da inclusão de grupos em situação de vulnerabilidade na sociedade, especialmente crianças, adolescentes e jovens com deficiência. O primeiro é a implementação de projetos e ações de comunicação, cultura e educação - como formações, oficinas, espetáculos culturais, seminários e demais atividades de sensibilização - cujo objetivo é democratizar o conceito e a prática da sociedade inclusiva especialmente entre jovens. O outro caminho é o advocacy, pois temos a convicção de que uma sociedade inclusiva somente é construída a partir de políticas públicas que, de fato, contemplem todas as pessoas, independentemente de terem ou não deficiência. Assim, num mesmo dia, realizamos uma oficina em uma comunidade ribeirinha na Amazônia e nos reunião com um ministro para dialogar sobre um programa de governo.

foto 1 claudia marina

Dimensão econômico-financeira

Há um gerente financeiro e administrativo, que trabalha juntamente com um escritório contábil externo que presta assessoria sistemática e com um coach especialista na área financeira do terceiro. Além disso, a superintendente Claudia Werneck compõe um comitê gestor com as conselheiras Rebecca Raposo e Rosana Fonseca para as questões diárias que envolvem também decisões financeiras. Nossas contas são auditadas anualmente desde 2007. No momento, o trabalho está sendo feito pela Pemom Auditores Independentes



Potencial de crescimento

Este recurso será fundamental para nos apropriarmos da primeira celebração oficial do Dia Nacional do Teatro Acessível em 19 de setembro deste ano. Os recursos serão investidos tanto na ampliação da campanha quanto na formação em cultura acessível de produtores, artistas e gestores públicos.



Impacto Social

resultados claudia marina



História pessoal

Nasci no Rio de Janeiro, filha de professores, e desde cedo me interessei pelo jornalismo e pela força da comunicação para as transformações que vislumbrava. Na infância, fiz jornais de bairro com meu pai. Na adolescência, estudei por conta própria de que modo a comunicação poderia criar um mundo sem barreiras. Um dos momentos mais marcantes da minha vida foi quando, aos 11 anos de idade e vendo pela TV o homem pisar na Lua, resolvi escrever uma carta para os astronautas americanos. Eram as pessoas mais importantes do mundo naquele momento! E, meses depois, a resposta chegou! Naquele instante, percebi que a comunicação não pode ter limites. Para ninguém.

Em 1991, como chefe de reportagem da revista Pais&Filhos, escrevi uma matéria sobre síndrome de Down que mudou a minha vida. Perplexa com a minha falta de informação e também dos profissionais que eu entrevistava, escrevi o primeiro livro sobre síndrome de Down para leigos no Brasil, o "Muito Prazer, eu Existo". Do impacto deste livro, meu marido e eu criamos um projeto e em uma editora especializada em inclusão e livros acessíveis, a WVA, em 1993. Do investimento social privado da WVA nasceu a Escola de Gente. Sou autora de 14 livros sobre inclusão publicados em português, inglês e espanhol, a base do trabalho da Escola de Gente. Cada vez mais acredito que as mais graves formas de discriminação se dão nos processos de comunicação. A comunicação inclusiva é um direito humano, base da democracia participativa.


Contato

ligo escola de genteAvenida Evandro Lins e Silva, 840, sala 819, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro
Tel: +5521 2483 1780
E-mail: Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.
http://www.escoladegente.org.br/