Saulo Barretto


Finalista
Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação

O Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI) é uma instituição de ciência, tecnologia e inovação que desenvolve soluções integradas entre tecnologia e processos humanos. O IPTI constrói um modelo de promoção do desenvolvimento humano e sustentável, baseado na geração sistêmica e evolutiva de tecnologias sociais nas áreas de educação básica, educação empreendedora e saúde básica, tendo como laboratório global o município de Santa Luzia do Itanhy (SE), um dos municípios mais pobres do Brasil.

Cada tecnologia social tem três fases de desenvolvimento (eficácia, escalabilidade e sustentabilidade), buscando resolver um problema social local e que poderá ter sua “solução” replicada para outros municípios brasileiros. O público atendido são crianças e adolescentes que moram em regiões de extrema pobreza, especialmente em municípios pequenos e remotos. O trabalho do IPTI visa à construção de tecnologias sociais gerando soluções que tornem mais eficazes os trabalhos e tomadas de decisão das secretarias de educação, saúde e assistência social dos municípios. A visão do IPTI é ser um centro de referências global em tecnologias sociais contribuindo solidamente para a Agenda 2030 e atuando com 16 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

icono erradicacao pobreza icono saude bemestar icono educacao icono parcerias
 
 

Alguns resultados da iniciativa são: 

 
  • - 01


    Um dos projetos do IPTI chamado Synapse melhorou a qualidade da alfabetização em mais de 150 escolas de 2 estados, beneficiando mais de 8.000 alunos e 400 professores, os quais se uniram em uma rede (www.rps.ong.br) para assegurar autonomia e continuidade do projeto;

  • - 02


    O projeto Arte Naturalista já proporcionou aulas de arte para 1.800 alunos, 4 alunos tornaram-se professores de arte nas escolas e gerou um empreendimento local, reconhecido nacionalmente;

  • - 03


    Atualmente o IPTI tem 10 tecnologias em escalabilidade, das quais 6 já em fase de sustentabilidade, com replicações em 33 municípios de 6 estados brasileiros e 8 tecnologias em fase desenvolvimento.